Duelo de produtividade: iOS x Android (mais: meus widgets favoritos)

Fãs de iPhone e de Android se engalfinham em brigas sem fim para saber qual plataforma é a melhor. A disputa não faz sentido: os sistemas são tão diferentes que ninguém consegue chegar a um senso comum. Ambos possuem seus pontos fracos e fortes. O que temos de real não é um “melhor sistema”, e sim, aquele que se adequa melhor às necessidades de cada usuário. E ponto final.

Como consultora em mobilidade, uso todos os sistemas móveis possíveis. Mas no dia-a-dia, atualmente, me prendo à dupla Android e iOS.

No smartphone, não tenho dúvidas que sou mais produtiva em ambiente Android. Há algum tempinho dei uma entrevista ao podcast do MacMagazine explicando em detalhes, e eles concordaram com minhas colocações. Ouçam aqui.

Porém a qualidade dos aplicativos para iOS dá um banho, principalmente os profissionais e educacionais. Se você acha que uma grande parte dos desenvolvedores para Android parecem mais “relaxados” que os de iOS, saibam que é a mão de ferro da Apple que acaba nivelando para cima a qualidade da AppStore. Até mesmo versões de um mesmo aplicativo, como o Pocket Informant, parecem melhores no iOS que no Android, ou pelo menos ganham mais atenção e cuidado. E as centenas de diferentes hardwares Android complicam ainda mais a vida de quem trabalha na plataforma. Liberdade tem um preço…

O smartphone é minha principal ferramenta de trabalho. É meu canivete suíço há pelo menos uma década. Hoje opto pelo Android. Enquanto faço chamadas, seja por celular, seja por VoIP, não raro estou consultando planilhas e PDFs ou tomando notas. Eu perdia um tempo precioso no iOS enquanto estava na linha com um cliente, pois tocava em múltiplos ícones e menus para abrir uma única informação. Quando precisava fazer pesquisa nas notas que uso para referência, mais uma vez saía catando menus dentro de apps. Compartilhar informações entre apps distintos também é muito tranquilo em ambiente Android. É a plataforma que mais me lembra a versatilidade que eu tinha nos tempos dos Palms e Pocket PCs.

Mas não bastou. Sinto falta de muitos apps exclusivos do iOS. Ferramentas de composição e planejamento são infinitamente melhores no sistema móvel da Apple. Fora os aplicativos profissionais, como os da área médica, engenharia, ciência e educação. Para ilustrar, cito como exemplo as soluções da FileMaker e as suítes Papers e OmniFocus — está ultima deixei de usar, mas continuo achando imbatível na categoria.

Resultado: tenho sempre meu iPad mini por perto.

Falou-se muito essa semana da apresentadora Ellen DeGeneris e do tuíte mais compartilhado da história, que partiu de um Galaxy Note 3, numa ação promocional da Samsung muito bem sucedida. Mais tarde, nos bastidores, ela voltou para seu iPhone. Claro que o Note 3 é um dispositivo fantástico, o mais completo da atualidade, mas está mais claro ainda que, para ela, o iPhone é suficiente. Vamos ficar discutindo o que é óbvio? Não, né?

Meus widgets favoritos

Já que falei que me sinto mais produtiva em smartphone Android, decidi fazer um vídeo mostrando meus widgets favoritos. Widgets e atalhos são o que deixam o Android mais produtivo, por isso, não abro mão deles para organizar melhor minhas atividades. Confiram:

Vídeo: Adonit Jot Script + Penultimate + Noteshelf

Prezados, aqui está o prometido vídeo da Adonit Jot Script for Evernote. Para quem não acompanhou meus posts sobre stylus de 2013, sugiro a leitura dos seguintes links:

Estou muito satisfeita com a Jot Script, que pela primeira vez me deixou confortável para escrever na tela do iPad. Claro que para anotações mais extensas e elaboradas, ainda prefiro o papel, e nesses casos, os protagonistas são minha Livescribe ou então a Moleskine para Evernote. Vídeo de ambas em breve!

A caneta por enquanto só funciona em iOS (iPad 2 em diante) e com os apps Penultimate e Noteshelf. Ambos são excelentes. Além da caneta, no review demonstro um pouco de ambos. Acompanhem:

A Jot Script está ganhando um espaço grande principalmente nas minhas atividades de planejamento. Em breve mostrarei aqui no blog como planejo minhas atividades e projetos, bem como meu setup móvel de gadgets e aplicativos.

P.S.: Tem ainda a coleção de tutoriais de Evernote, em vídeo, que não consegui terminar por conta dos problemas que tive com câmeras. Como vocês puderam notar neste vídeo de hoje, consegui consertar a resolução para os desejados 720p. O problema era mesmo na hora de exportar pelo iMovie. Assinem meu canal no YouTube para acompanhar todos os futuros reviews, tutoriais e vlogs.

Samsung Smart Camera + meu primeiro vlog!

Vamos ver se agora entro de vez no mundo dos vídeos.

Fiz diversos em dezembro e janeiro, mas não subi nenhum. O material captado ficou péssimo. Minha câmera Canon A640 é muito antiga, filma em VGA, então, passei para os smartphones. Os mais novos, tops de linha, filmam em full HD! Mas não deu certo. Primeiro, porque não posso filmar com um só smart, pois preciso de todos para serem mostrados nos tutoriais. Tentei filmar alternando entre eles, mas a diferença entre os materiais capturados em dispositivos distintos ficou enorme! Aprendi que, embora a resolução seja a mesma em todos eles, há muita diferença em cores e nitidez. Segundo: na hora de filmar a mim mesma falando, o enquadramento foi pro brejo.

image

Acabei comprando ontem a Samsung Smart Camera (modelo DV150F), essa da foto acima, por R$ 490,00. Simples, compacta, sem muitas firulas, mas faz o que eu queria. Fotografa em 16 MP e filma em HD. Tem um visor na frente, assim, posso ver a mim mesma enquanto falo para a câmera e não comprometo o enquadramento. E tenho todos os meus gadgets livres para serem os “astros” dos vídeos.

Outro diferencial que fez eu optar pela Smart Camera: a interface wifi. Com ela, posso transferir sem fios meus vídeos tanto para o PC, Mac ou Android. Instalando o app da Samsung Smart Camera em qualquer Android, a transferência foi sem sobressaltos. Também dá para publicar os vídeos na web sem intermediários, da câmera direto para o YouTube, Facebook, email e até OneDrive, o ex-SkyDrive!

Isso significa que, dependendo do vídeo, posso deixar o Macbook Air em casa, pegar o material todo no OneDrive e editar no S4 ou no iPad mini.

O resultado está abaixo, no meu primeiro vlog!

Como hoje teve greve do transporte público de Curitiba, remanejei meus compromissos e fiquei em casa mexendo na bichinha. Ela é realmente tão simples e funcional que filmei o review da Adonit Jot Script e fiz um outro vídeo mostrando meus widgets favoritos para Android. O dia rendeu! O material ficou todo pronto, e publicarei em breve.

Só falta descobrir porque o YouTube não está mostrando em 720p, pois todo o material foi capturado nesta resolução. Não sei se o culpado foi o próprio YouTube ou o iMovie — usei pela primeira vez a versão nova, gratuita e capada, e odiei. Voltei para a versão paga e completa.

image

Imaginem que fiquei tão frustrada em filmar com os smartphones que pensei em chutar o pau da barraca e comprar uma câmera top, profissional ou semi, de uma vez. Cheguei a pesquisar algumas, bem como acessórios e lentes, para comprar na minha próxima ida aos EUA. Mas como ia carregar tudo aquilo sempre comigo, ainda mais agora com o mestrado em Ponta Grossa? Raios, eu sou a Garota Sem Fio, mobilidade é meu mantra! Foi enquanto olhava lentes profissionais numa loja que vi a pequena Smart e pensei: por que não?

Fica a lição: simplicidade às vezes é muito melhor do que a sofisticação. Que adiantaria uma super câmera se eu mal poderia carregá-la comigo e teria um trabalho imenso para editar e publicar o material? A produtividade ficaria comprometida.

Sempre digo: mobilidade é liberdade! :)

image

Canetas para todos os gostos

Vocês bem sabem o quanto amo canetas, com tinta ou digital, ou ambas. E já fiz posts sobre a importância de se escrever ao invés de digitar. Não se trata apenas de comodidade ou modernidade: a escrita manual é, acima de tudo, ginástica cerebral. Recomendo fortemente a quem não leu meus posts, que o faça agora:

Na foto abaixo estão as canetas que mencionarei neste artigo. De cima para baixo: Zoot, Cross, Adonit Jot Script for Evernote, Bamboo e Livescribe.

20140213-215741.jpg

Ler Mais »

A espera acabou! (ou: Podsemfio, Sexta Móvel e o programa de rádio)

Se eu fosse escolher uma única palavra para definir meus últimos 4 anos, seria… paciência!

Voltar a andar… recuperar os cabelos… perder os quilos extras… diminuir a medicação… tudo no ritmo “devagar e sempre”. Na campo profissional, então, imaginem os danos psicológicos dessa espera toda numa workaholic assumida! :)

Soube da minha aprovação no mestrado na UEPG um pouco antes do Natal, e desde então minha vida ficou em banho-maria… pois sem a grade horária não consigo definir minhas outras atividades, ainda mais nessa fase de mudanças, atendendo meus últimos pacientes e abraçando de vez a carreira em Comunicação.

Mas a grade horária enfim saiu! Estou providenciando moradia em Ponta Grossa, que já conheço com a palma da mão, pois fiz lá minha Especialização. Ficarei na cidade de terça à quinta-feira e o restante da semana em Curitiba. Com a vida mais definida agora, posso replanejar minhas atividades.

O Podsemfio já tem data e periodicidade definidas: toda primeira 2ª feira do mês. Sim, ele passará a ser mensal, porque estou abraçando dois novos projetos.

O primeiro, que já antecipei aqui, é o Sexta Móvel, podcast semanal com o Vinícius Lobo, que irá ao ar toda 6ª feira e focará em notícias e reviews de produtos. Mais ou menos nos moldes do que vinha sendo o Podsemfio. A partir daí, o Podsemfio focará em pautas frias, com dicas de produtividade e entrevistas.

O outro projeto é meu programa de rádio! Esse é um sonho antigo que demorou porque, bem, falar de tecnologia móvel numa mídia tradicional não é algo muito ortodoxo, né? Mas agora vai, e será do jeito que eu sempre quis, junto com um ícone do jornalismo, que é o José Wille, na 95FM. Continuarei dando minhas pinceladas na CBN Curitiba, onde sou comentarista desde 2007.

Essa semana vai ao ar o piloto do Sexta Móvel, na semana que vem o Podsemfio e, ainda em fevereiro, o programa de rádio — em breve mais detalhes aqui e nas redes sociais. Hoje ficarei debruçada nas minhas agendas, calendários, mind-maps e Evernote… planejando, planejando e planejando!

Ah, e quanto aos posts escritosa partir de amanhã!

Obrigada pelo carinho e pela… paciência! :)

Minhas participações na Campus Party 2014 (e mais: data de retorno aos podcasts)

Prezados,

Depois da loucura que foram os últimos meses de 2013, tirei férias em janeiro para revigorar. Além das atividades físicas habituais visando minha completa reabilitação, fiz uma “faxina mental”. Afastei-me dos feeds de tecnologia e comunicação e parti para leituras mais leves, além de assistir na íntegra algumas séries de TV, um hábito que, confesso, não possuo. Foi bom. Também curti a família e deixei a casa em dia. No meu Instagram costumo falar mais sobre livros, música, esportes e afins… o posso dizer aqui é que valeu a pena. Estou voltando!

O pior da minha doença realmente já passou. Faltava apenas recuperar a auto-estima. Minha silheta melhorou, a pele está quase como era antes (a psoríase que sobrou está bem escondidinha) e os anti-depressivos são apenas uma vaga lembrança. Essa questão dos anti-depressivos é séria demais. Agora enxergo o quanto eles minaram minha mente na parte da criatividade e na capacidade de compor nos últimos anos. Agora, longe deles, há pelo menos 30 posts nos meus rascunhos em fase de composição. Fiquei animada! Os mind-maps dos meus futuros livros estão quase prontos também. E que venha o mestrado!

Alguém já passou por uma experiência com remédios tão fortes que fazem você deixar de se sentir você?

Bem. Antes dos novos posts, tenho uma Campus Party para frequentar. Participarei de 4 eventos, a saber:

Dia 28 – terça

Palestra
Vida sem fio: empreendendo conhecimento
Informal, em formato de bate-papo com a plateia, será uma apresentação da minha vida: da odontologia homecare à consultoria em tecnologia, com dicas para quem quer viver vendendo conhecimento. Dicas de carreira, caminhos para ser um consultor em tecnologia, minha visão das redes sociais.
Hora: 14h30 às 15h30
Palco: Gutemberg
Link para acompanhar: http://campuse.ro/social/resource/40974/view.cp

Mesa
Digiviciados X digidescolados
Um bate-papo sobre a sutil diferença entre a forma de usar a tecnologia para melhorar a vida ou prender-se a ela como um vício.
Participantes: eu, Alexandre Inagaki, Nick Ellis, Pedro Brugos, Rosana Hermann e René de Paula Jr.
Palco: Gutemberg
Hora: 21h45 – 22h45
Link para acompanhar: http://campuse.ro/social/resource/40651/view.cp
Dia 29 – quarta

Bate-papo
Tudo junto e misturado – Reflexões sobre Podcast
Os autores do livro “Reflexões sobre Podcast” reunidos em uma única atividade para contar um pouco sobre o cenário dos podcasts.
Participantes: Lucio Luiz (Papo de Gordo), Dudu Sales (Papo de Gordo), eu (Podsemfio), Luciano Pires (Café Brasil), Pedro Duarte (Bacanudo) e Kell Bonassoli (Telhacast)
Palco: Gutenberg
Hora: 17h às 18h30
Link para acompanhar: http://campuse.ro/social/resource/40725/view.cp

Noite de autógrafos
Autográfos com os autores do livro “Reflexões sobre o Podcast” (mais sobre o livro aqui)
Participantes: Lucio Luiz (Papo de Gordo), Dudu Sales (Papo de Gordo), eu (Podsemfio), Luciano Pires (Café Brasil), Pedro Duarte (Bacanudo) e Kell Bonassoli (Telhacast)
Local: Área de Workshop II (Games, design e social media)
Hora: 22h30 à 0h30
Link para acompanhar: http://campuse.ro/social/resource/43373/view.cp

Estão todos convidados! Acompanhem os detalhes no meu Twitter e Facebook.

Falando em podcast, na primeira semana de fevereiro volto a gravar o Podsemfio. Lá também falarei do meu novo projeto com o Vinícius Lobo, o Sexta Móvel, ainda em construção. O Podsemfio voltará às origens, com pautas frias, dicas e entrevistas. Periodicidade ainda a definir. A parte de notícias e reviews, semanal, ficará para o podcast novo.

Depois conto mais sobre livros. Se você participar de algum dos eventos o qual farei parte, venha me dar um oi! :)

Notícias boas, presentes para os leitores e muito mais

Conforme prometi, voltei! E com diversas novidades. Todas boas!

Começo por mim… Fui aprovada no processo seletivo para o Mestrado em Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). A partir de 2014, tudo vai girar em torno da minha nova rotina de mestranda, e parto em definitivo para uma nova fase focada em consultoria, aulas, cursos e palestras, como já havia antecipado aqui no blog. As últimas semanas foram bem intensas, mas estou muito feliz por ter atingido meu objetivo.

E agora, as novidades para vocês!

Estou voltando com tudo ao blog, podcast e preparando-me para um 2014 repleto de vídeo tutoriais, reviews, etc no YouTube. Nos próximos dias darei um tapa no visual da minha página e subirei os primeiros videocasts “de verdade” — até então, só usava o canal para material bem ocasional, sem muita elaboração. Agora terei um canal de verdade e garanto que vocês vão adorar.

Também prometo mais posts no blog, e minha meta será de 2 a 3 entradas por semana. Entre as pautas, produtividade móvel, reviews de aparelhos e aplicativos, mercado de telecom e por aí vai.

Marcarei presença em outros blogs e sites também, a quem fiquei devendo muito neste ano por conta de tantos desafios que surgiram. Há outros projetos no forno, que serão revelados na hora adequada.

O Podsemfio volta em janeiro. Essa semana ainda soltarei um “teaser” explicando como ele será em 2014, além do outro podcast paralelo que farei junto com o Vinícius Lobo, que já está no forno.

Esse ano de 2013 encerra um ciclo na minha carreira, por isso gostaria de agradecer vocês todos pela força e pelo carinho que nunca faltou mesmo enquanto estive mais sumida. Uma forma de agradecer é prometendo conteúdo que realmente faça diferença na vida de vocês. É nisso que estou trabalhando agora.

A outra forma é distribuir alguns presentinhos: lanço a partir de agora uma promoção valendo um smartphone Alcatel OneTouch Idol e 6 exemplares do livro “60 Estratégias Práticas para Ganhar Mais Tempo”, do Christian Barbosa, o qual tive o prazer de contribuir com um capítulo sobre o Evernote.

image

Como sempre, vou priorizar os leitores fiéis e não tanto os paraquedistas. Não farei muito alarde nas redes sociais, mas você que leu este artigo até o fim, agora saberá o que fazer: poste um comentário abaixo falando como um smartphone pode ajudá-lo a ganhar tempo. Comentem um pouco sobre suas vidas, como a tecnologia móvel faz parte dela… enfim, os comentários mais interessantes levarão os presentes.

Aproveito para dizer que não vou parar com as atividades online durante as festas de fim de ano. Para os próximos dias, teremos review deste livro da promoção, de alguns smartphones que chegaram para eu testar (incluindo o Idol da Alcatel!) e posts sobre produtividade móvel. Vocês tem até o dia 29 para postar seus comentários, dia 30 anunciarei os vencedores.

Tenham um ótimo Natal, e até daqui a pouco! ;)

Fim da jornada. Hora de descansar!

Queridos, depois de 2 meses insanos de muito trabalho, com noites em claro entre livros, estudos e projetos… ralando para cumprir compromissos em diversas cidades diferentes… chego ao fim da minha jornada “em busca de novos caminhos” — vide post anterior. Estou de volta a Curitiba. Foi exaustivo, física e psicologicamente — as últimas horas congestionadas na Régis Bittencourt, em especial, foram o cão chupando manga. Sorte minha ter passado uma tarde em Americana, na companhia dos queridos João e Vinícius, parceiros de PapoTech. São amigos incríveis e estão me dando a maior força nessa minha mudança de carreira.

Vou tirar o fim de semana para relaxar, pedalar, ouvir boa música e ler alguma coisa mais amena. Sei que estou devendo respostas a muitos emails… e há um catatau de mensagens em redes sociais diversas aguardando meu retorno. Peço que aguardem até 2a feira, quando começarei a botar a e-life em dia e (espero) voltarei aqui ao blog com boas notícias.

image

Beijocas sem fio em dobro a todos que vem manifestando seu carinho. Prometo recompensar à altura.

Garota Sem Fio em busca de um novo caminho

Prezados, estou numa encruzilhada.

Em primeiro lugar, peço desculpas pelo sumiço no blog e nas redes, mas estou envolvida num projeto até o pescoço. A partir do início do próximo mês, as coisas devem dar uma aliviada. Mas é importante passar por isso agora, pois minha vida mudará radicalmente.

Explico.

Como vocês sabem, há 3 anos luto contra uma doença auto-imune que me colocou em uma cadeira de rodas. Felizmente a batalha está sendo ganha, mas isso depende de muita dedicação de minha parte. Hoje corro, pedalo e pratico remo, mas não posso parar sob risco de enrijecer, voltar à imobilidade e as dores voltarem. Contudo, ainda dependo dos medicamentos imunossupressores. O médico tentou diminui-los por 2 vezes, sem sucesso. Esses remédios servem para diminuir minha imunidade, que é alucinada. Por isso mesmo, fico mais sujeita à infecções oportunistas.

Daí veio a encruzilhada: terei que largar em definitivo a odontologia, pois a profissão se tornou um risco à minha própria saúde. Nesse período de recuperação voltei a atender pacientes especiais e geriátricos em homecare, mas, embora ainda em ritmo cauteloso, cheguei à conclusão que não vale a pena me expor. Esse ano tive apenas 2 infecções oportunistas que sequer necessitaram de internamento, e diante da franca recuperação, tinha esperanças que enfim começaria a não precisar mais dos imunossupressores. Não deu certo.

Não posso ficar eternamente esperarando por algo que não sei se vai acontecer. Embora precise de atenção constante, estou bem, ativa, praticando esportes. Mas preciso manter a saúde que conquistei.

Eu amo minha profissão e sofro muito por deixá-la. Mas a vida segue, e sou uma felizarda por gostar igualmente de outras coisas.

Vou partir para a área de Comunicação em definitivo. No que, exatamente, ainda não sei. Aguardarei novos convites e oportunidades. Gosto da área acadêmica, de pesquisa, de dar aulas e palestras. E também de projetos sociais, pois melhorar a vida das pessoas é minha razão de viver. E amo rádio! Não abracei com mais força essa mídia antes porque minha saúde me deixava com receio de assumir um compromisso maior.

De resto, aproveitarei para fazer coisas antes negligenciadas. Escrevi o capítulo de um livro que sairá em breve, e sinto que está na hora de escrever minhas próprias obras. Afinal, desde 2009 há uma seção neste blog chamada “eBooks”, não é mesmo…? Em 2014 também investirei mais em vídeo-tutoriais e vídeo-aulas de produtividade…

Enfim, espero que isso tudo seja, na verdade, uma chance de fazer coisas novas acontecerem.

Abraços a todos e obrigada pelo carinho!

iPad Air e Lumia 2520: reflexões

Ontem a Nokia apresentou seu primeiro tablet, O Lumia 2520, e hoje foi a vez da Apple trazer o iPad Air –além do iPad mini retina e outros produtos.

Embora a Apple ainda domine esse mercado, é fato que a concorrência tem sido criativa em fornecer opções aos usuários. A Apple desdenha, tanto que disse na coletiva de imprensa de hoje que “a concorrência está perdida no meio de tantos lançamentos”.

concorrencia-confusa

Não penso assim. Fabricantes como Samsung e Nokia apresentam uma infinidade de produtos distintos, com tamanhos e configurações das mais diversas, porque entendem que as pessoas são diferentes, tem necessidades diferentes e habilidades com eletrônicos idem. A Apple prefere criar seu padrão, lançar no mercado e esperar que as pessoas se adaptem a ele. Funciona porque a empresa é expert em simplificar a tecnologia para os mortais comuns. Mas nem sempre é assim: o iPad mini não existiria hoje se os Androids de 7″ não fizessem tanto sucesso.

De maneira alguma quero menosprezar o trabalho da Apple. Pelo contrário: seu objetivo é ter foco para poder buscar a excelência. Foi assim hoje com o iPad Air, mais fino, com processador mais poderoso. Nada de mudanças drásticas (para desgosto de alguns), e sim, apenas o aprimoramento de um incontestável vencedor.

ipad-air

Na prática, tablets da Apple e Android não diferem muito no público-alvo, o consumidor de conteúdo. A exceção fica por conta dos Galaxy Note, da Samsung, que trabalham com uma proposta diferente e são bem-sucedidos em seu nicho.

Ainda assim, havia uma lacuna: a dos dispositivos híbridos, que funcionem como tablets, mas que quando acoplados a um teclado, ganhem o poder de um laptop ou desktop com sistema operacional completo. Tenho notado uma crescente demanda por esse tipo de produto, principalmente entre executivos e profissionais das áreas financeira e contábil. Ouço muito comentários do tipo: “adoro meu iPad, leio livros, jogos e navego, mas na hora de trabalhar, não tem como abrir mão do PC…”

A primeira proposta foi a do Surface. Uma excelente idéia, só que mal implementada, principalmente por questões de bateria. Agora com a Nokia na jogada, tenho esperanças que isso mude — afinal, a finlandesa é craque em casamentos bem-sucedidos entre hardware e software.

Esta aposta inicial, o Lumia 2520, vem com a versão RT do Windows 8.1, como foi com o Surface. É bem provável que, agora que a empresa pertence à Microsoft, uma versão Pro venha no futuro. É uma ótima oportunidade de corrigir os erros do Surface. E começou bem: por exemplo, a idéia de fazer com o que o teclado físico forneça energia extra ao invés de consumir a do dispositivo é genial.

lumia-2520

Não penso em Apple, Google e Microsoft se estapeando pelo mercado, como muitos tecnotarados enxergam esse mundinho tech. Penso que quanto mais concorrência, melhor. Todos saem ganhando. Inclusive a Apple, que criou esta categoria de produto como conhecemos hoje e continua sendo a preferência número 1.

E vocês, como enxergam o mercado dos tablets hoje?

Página 1 de 21812345...102030...Último »
Desenvolvido por Agência WX