Escancarada

A revista Veja gosta mesmo de marcar pontos na história do jornalismo brasileiro. Pontos não exatamente gloriosos.
Capa dessa semana: “Referendo das armas: 7 razões para votar não”
E a imparcialidade vai bem, obrigada…
postado via pocket pc, da banca de jornais

Posts relacionados

Salvar/Compartilhar

20 Comentários

  • Em 2005.10.06 11:43, Pat disse:

    A Veja é mesmo uma m. Não tem jeito!!! Bjos.

    • Em 2005.10.06 12:09, Jorge Flávio disse:

      Sabe, apesar de ter sido vítima de sequestro relâmpago com dois bandidos dentro do meu carro, com minha namorada, irei votar no não. Os mais beneficiados com essa medida certamente serão os bandidos, que irão ter certeza da não-reação das ovelhinhas obedientes (no caso, nós!!). Aí, meus amigos, preparem-se para uma decolada na violência. Só não vê quem não quer: o problema do Brasil é outro! quem mata não é a arma, é o ser humano. O Brasil é um dos países onde mais se morre no trânsito. Vamos proibir a venda de automóveis tb ?

      • Em 2005.10.06 12:12, Jorge Flávio disse:

        A propósito, também achei a veja muito parcial, mesmo sendo a favor da minha opinião. Agora, querem coisa mais parcial do que a toda poderosa? Só tem ator global nas propagandas do Sim. Isso sim é ser tendencioso e usar o poder da emoção e da mídia!!

        • Em 2005.10.06 12:14, Ataliba Teixeira disse:

          Complicado, eu também vou votar não. A campanha pelo SIM, é muito maior que a campanha pelo Não. Ou seja , apesar de não gostar da Veja, fiquei até de cara com ela falar sobre o não.
          A realidade é : desarmamento é uma ação boba visando um fim que não vai acontecer. População desarmada, e quem tinha que desarmar mesmo vai continuar armado.
          Fim das contas é : uma medida eleitoreira, como sempre.
          Eu seria a favor se houvesse além da medida do desarmamento, realmente, ações enérgicas contra soltar atestados de bons antecedentes falsos e por aí vai …
          A Veja é horrível, mas a mídia inteira pode entrar neste bojo, pois estão totalmente imparciais ( o que é natural em mídia no Brasil, sempre foi ) …

          • Em 2005.10.06 13:17, Paulo Henrique Lott disse:

            Beatriz, tudo bem?, Faço Telecomunicações Digitais na Fic de Fortaleza e estou no 3° semestre, estou fazendo um trabalho sobre Soluções / Redes Wireless, e estou apaixonado por wireless, vc conhece algum site de pesquisa sobre este tema? obrigado! Bjo

            • Em 2005.10.06 14:03, Betinho disse:

              Oi Bia,
              Antigamente, as revistas eram formadoras de opinião. A Veja se adiantou e já entregou a opinião dela pronta, sem passar pela fase de formação.
              E os defensores da reportagem, por favor, nem venham me dizer que dentro ela traz as duas opiniões. Isso não releva o fato de ela trazer estampado em capa o lado que ela toma

              • Em 2005.10.06 15:06, luciano disse:

                muito comun nos paises desenvolvidos a opiniao de orgaos da imprensa,nao acho nada de mais nisso,ate acho certo isso,na veja tecnologia de meses atras,a vivo teve umas 10 paginas,apesar do crescimento franco do gsm,que na europa esta sendo substituido pelo wcdma,que nao tem nada com a qualcowm mas tem no seu dna,codigos cdma,porque cdma e futuro,e tendencia e 1x e melhor que gsm.

                • Em 2005.10.06 15:50, Cobra disse:

                  Bia,
                  não é questão de parcialidade ou imparcialidade. É questão de editorial. A Trip, revista de surfista, marombados e afins, publicou uma matéria defendendo o sim e ninguém fala nada, é fácil bater nos grandes…a Globo tá de que lado??
                  Quem vota Sim diz que tá do lado do não e vice-versa. A Veja só deixou claro o que pensa (parece que essa semana terá a matéria dos 7 motivos para votar SIM.) INFELIZMENTE

                  • Em 2005.10.06 15:51, Cobra disse:

                    Bia,
                    não é questão de parcialidade ou imparcialidade. É questão de editorial. A Trip, revista de surfista, marombados e afins, publicou uma matéria defendendo o sim e ninguém fala nada, é fácil bater nos grandes…a Globo tá de que lado??
                    Quem vota Sim diz que tá do lado do não e vice-versa. A Veja só deixou claro o que pensa (parece que essa semana terá a matéria dos 7 motivos para votar SIM.) INFELIZMENTE

                    • Em 2005.10.06 19:00, Bia disse:

                      Cobra, não sei qual a repercussão da Trip, mas certamente não é a mesma da Veja. Fora que defender o sim dá uma aura de boazinha a qualquer pessoa. E veja o título do post: “ESCANCARADA”… A Veja escancarou mesmo. Independente do “SIM” ou “NÃO”, isso é anti-jornalismo.

                      • Em 2005.10.06 19:19, Neto Cury disse:

                        Mas fala sério, dá pra ser imparcial com um referendo ridículo deste???
                        É exatamente sobre isso que a matéria fala, sobre o quão propensa à parcialidade está sendo a pergunta do referendo…

                        • Em 2005.10.06 20:21, cardoso disse:

                          O Brasil tem esse mito da imparcialidade jornalística. Isso não existe. Todo veículo tem sua agenda própria, seja a CNN, o Globo ou o Notícias Populares. Jornais e revistas não são Santuários Inabaláveis da Verdade, são veículos que refletem a opinião dos donos, só isso. Não gostou? Compre a Isto É, a Época ou a Carta Capital.
                          Complicado é ter somente UM veículo oficial, mas felizmente o GRANMA http://www.granma.cu/ não é publicada acá.

                          • Em 2005.10.06 21:59, Emanuel Campos disse:

                            A Globo também declarou um lado, ela é PRÓ SIM. Ela pode ser imparcial por ser a globo ou por concordar com você? Eu particularmente voto com a Veja, ninguém mexe nos meus direitos (e eu nem tenho arma), mas cada um, cada um…

                            • Em 2005.10.07 00:24, diogo disse:

                              pensando bem, melhor parcialidade escancarada do parcialidade velada :-)
                              e existem vários veículos de comunicação bons (não é o caso da veja na minha opinião) que são parciais sim, pode não ser “notícia” no sentido estrito, mas é jornalismo.

                              • Em 2005.10.07 12:54, Edmundo disse:

                                A revista apenas deixou claro que a violência, corrupção e despreparo das autoridades e da polícia deixam o cidadão sem condição de se defender, isso sim que esta “escancarado”,apesar de eu ser ex-assinante da maior revista de anúncios, ou seja 2 matérias por anúncio( terrível), acho que a revista esta certa, meu voto é não!

                                • Em 2005.10.07 13:41, Rogério Anjo disse:

                                  Voto SIM.
                                  Tenho ouvido na mídia os prós e os contras. O ponto forte da banca contrária é a auto-proteção. Mas digam uma coisa, quantas pessoas conseguiram se defender de um assalto por estar usando armas?
                                  Não conheço nenhuma. No momento do assalto, o meliante está melhore preparado e posicionado para usar uma arma, não dando a oportunidade de reação à vítima. É fácil comprovar isso, ja houveram alguns casos de PM´s a paisana que tentaram reagir e foram baleados.
                                  Agora, quantas pessoas ja morreram durante uma discussão, por estarem armadas? Quantas crianças perderam a vida por brincarem com armas carregas dos “responsáveis”? Esses casos eu ja acompanhei, são uma parte grande da estatística de morte por armas de fogo da polícia.
                                  Agora, compare os dois. Vale a pena?

                                  • Em 2005.10.07 15:48, Rodrigo Aranha disse:

                                    Seja imparcial, comente sobre os “globais” também…
                                    Obrigado,
                                    Rodrigo Aranha

                                    • Em 2005.10.08 09:43, DartVader disse:

                                      Oi Bia,
                                      Tudo bem?

                                      • Em 2005.10.08 19:06, Fernando disse:

                                        Eu era SIM, mas agora sou NÃO. Esse referendo só poderia vir depois de se controlar a entrada de armas pelas fronteiras, a saída delas das forças armadas para o crime e até mesmo que o eleitorado brasileiro amadurecesse, coisa que ainda vai levar décadas. Por que não se faz referendo para pena de morte?
                                        Eu não tenho arma em casa, mas o simples fato de poder possuir uma dá ao bandido o medo e faz com que haja com menos liberdade do que vai ter com a vitória quase certa do NÃO. É como no tempo da guerra fria: EUA e URSS não entravam em guerra com medo das bombas atômicas do vizinho. É claro que no caso deles havia uma corrida para ver quem conseguia destruir o outro sem que houvesse represária.
                                        Vocês vão ver que o SIM vai ganhar com os votos das camadas mais baixas.

                                        • Em 2005.10.10 18:22, disse:

                                          A Veja sempre é parcial. Eles só resolveram vestir a carapuça agora. Idem pra Globo. Eu não estudei jornalismo, mas não acho que seja isso que se aprende na faculdade. O leitor (ou telespectador) que tome sua decisão. E o fato de fulano ou cicrano serem parciais não muda isso.

                                          Desenvolvido por Agência WX