O Whatsapp venceu

Ontem fiz um hangout ao vivo sobre os novos planos da TIM e da Oi, que darão uma bela sacudida no mercado. Vejam:

Que estrago que o Whatsapp fez nas empresas de telefonia, não?

Primeiro acabou com essa maldade do multichip. Ou seja, acabou esse negócio do brasileiro ter um chip de cada operadora para poder fazer ligações entre a mesma operadora, o chamado “efeito comunidade” ou “efeito clube”. Só quem experimentou ligar de seu celular pré para uma operadora diferente sabe a dor na carteira. Com a explosão do Whatsapp, quem precisa fazer chamadas de voz, afinal? Basta um único chip para falar via texto ou voz com todo mundo.

Agora é justamente o tal “efeito clube” que está com os dias contados. Começou com a TIM, e em seguida, a Oi: agora os planos de minutos englobam ligações para fixo e celular de qualquer operadora. Logo as demais telecoms deverão ajustar seus planos à nova realidade, senão amargarão prejuízo.

Aliás, prejuízo foi a mola propulsora para as mudanças. O número de linhas móveis no país está caindo, o povo não quer mais sustentar múltiplos chips e o mimimi do presidente da Vivo chamando o Whatsapp de pirata pegou mal. Não adianta tentar tirar a concorrência do mercado à força quando há milhões de brasileiros dependendo do Whatsapp para tudo. Tirem o “zap” dessa gente e vocês saberão o que significa rebelião civil! :mrgreen:

📱postado via Moto X Style + wifi

Salvar/Compartilhar

3 Comments

  • Em 2015.11.05 09:51, Adolfo Brás disse:

    Realmente, o mercado mudou. Quase não utilizamos mais o telefone para efetuarmos ligações. Resolvemos cada vez mais coisas por meio de texto. Estou para migrar da Vivo para a TIM, falta apenas resolver um simples detalhe e farei isso.

    • Em 2015.11.05 10:08, Julio disse:

      Eu não tenho tanta certeza de que foi apenas um “culpado”, o whats. Nos EUA, há muito tempo as operadoras vendem planos de voz+sms nacionais, ou seja, ligações ilimitadas para todo o território americano. Os preços variam de acordo com os dados contratados. Daí dá para entender porque eles compram um iPhone por U$ 199 com UM chip. China, Índia, Brasil e alguns outros “emergentes” são o paraíso dos multichips.
      Embora seja um conforto saber que eu poderei ligar sem me preocupar qual operadora a outra pessoa tenha, espero que tanto a TIM como a OI consigam lidar com o volume estrondoso de tráfego que vão ter. Os planos que não cobravam ligações intrarrede, ou cobravam R$ 0,25 por ligação independente da duração, arrebentaram de vender e f… a rede! Era quase impossível ligar, a ligação caía, sms de “feliz Natal” chegava depois do “ano novo”! Se funcionar, será o melhor dos mundos!
      Em comparação ainda com os americanos, faltam planos familiares mais robustos. Eu vi um com 15 gb de dados, voz+sms ilimitados nacionais, para até 5 celulares, por U$ 150 por mês, ou U$ 30 por linha.

      • […] de cartão de crédito e débito, sistemas de segurança, rastreadores, telemetria, etc. Segundo: o fim do “fenômeno multichip”, a nossa jabuticaba móvel. Lembro, lá pelos idos de 2008, 2009, a cara dos estrangeiros com quem eu conversava explicando por […]

        Desenvolvido por Agência WX